Feitiço

Há uma certa e determinada canção dum certo e determinado artista que anda há uns anos a enganar Portugal. E isso é coisa que não me agrada, por ser português desde que me lembro e por também não apreciar por aí além ser enganado...

Para clarificar e esclarecer, chamando as coisas pelos nomes, a canção intitula-se "Foi Feitiço", do artista André Sardet. E é uma canção enganadora pois todos (ou melhor, todas) se derretem ao ouvi-la, pelo seu extremo romantismo e por todo o amor que emana. Passo a explicar...

Eu não sei o que me aconteceu
Foi feitiço
O que é que me deu?
para gostar tanto assim de alguém
Como tu


Diz o autor da letra (não sei se é do próprio Sardet) que não sabe o que é que lhe aconteceu para gostar tanto de alguém como "tu". Mas o que é que lhe deu? Basicamente, ele pergunta como é que é possível gostar de quem gosta. Deixa transparecer uma certa estranheza nesse facto. Sou só eu ou lê-se nas entrelinhas que ele, indivíduo culto, de elevados padrões e, tão simplesmente, superior, não consegue entender como se sente atraído por alguém da escumalha? Mas como é possível alguém tão reles provocar-lhe tais sensações? Mas o que é que lhe deu?

Tal letra não me desperta qualquer romantismo... Aliás, a dúvida do autor deixa-me curioso relativamente à destinatária - seria assim tão asquerosa? Se calhar tinha alguma deformidade... Ou era estúpida... Se calhar era estúpida! Talvez muito, muito burra... Ou então era tão feia, mas tão feia que ele tinha vergonha de contar aos amigos. E optou por escrever uma música, como fuga! Poderei ter deslindado o mistério!

Para mim, foi feitiço o êxito que esta música teve e o efeito que provocou nas pessoas... Serei o único a ver isto?

1 Comentários:

Daniel Non Sense disse...

Clap clap clap.
Vai-se a ver e a gaja era uma porca!
Muito bom o post.